carcinoma de células renais

envie a um amigo share this

Níveis circulantes de miR-210, miR-221 e miR-1233 como potenciais biomarcadores úteis em biopsias líquidas no Carcinoma de Células Renais

O Carcinoma de Células Renais (CCR) é a neoplasia de urologia mais letal e representa um desafio para os clínicos, uma vez que a falta de testes de screening e monitorização da doença contribui para o facto de um terço dos doentes apresentarem doença metastática no momento do diagnóstico. Durante o desenvolvimento e progressão tumoral, as células neoplásicas são capazes de manipular o seu microambiente através da libertação de várias moléculas, nas quais se incluem os microRNAs (miRNAs).

Efeito sinérgico dos polimorfismos genéticos EGF+61G>A e TGFB+869T>C no desenvolvimento/progressão do carcinoma de células renais: impacto nos níveis circulantes dos microRNAs-7, -221 e -222

O carcinoma de células renais (CCR) é um emergente problema de saúde a nível mundial em consequência da sua elevada taxa de mortalidade, apresentando um comportamento biológico heterogéneo. Este comportamento poderá ser consequência de desequilíbrios no microambiente celular induzidos por polimorfismos genéticos funcionais responsáveis por diferente biodisponibilidade dos fatores de crescimento EGF e TGFβ1, centrais na ativação de cascatas de sinalização envolvidas na proliferação, angiogénese e invasão celular.