Rui Medeiros

envie a um amigo share this

New biomarkers of prognosis of renal cell carcinoma

Novos biomarcadores de prognóstico de carcinoma de células renais

A Investigadora do IPO Porto e aluna de Doutoramento da Universidade do Porto (ICBAS), Francisca Dias, a realizar o seu projecto no Grupo de Oncologia Molecular e Patologia Viral do Centro de Investigação do IPO-Porto viu o seu trabalho ser publicado e selecionado para a capa da revista Cancers do mês de junho.

The role of RAD52 gene in genomic integrity maintenance and its potential as a therapeutic target

DNA damage signaling pathways, including DNA repair machinery, are essential to genomic stability maintenance, growth suppression of cells with genetic defects and, consequently in carcinogenesis prevention. On the other hand, the treatment outcome is highly influenced by all cellular processes involved in DNA damage reponse (DDR).

Importância do gene RAD52 na manutenção da integridade genómica e o seu potencial como alvo terapêutico

As vias de sinalização envolvidas na deteção e reparação dos danos no DNA são essenciais para a manutenção da estabilidade genómica, a supressão do crescimento de células com defeitos genéticos e, consequentemente, na prevenção da carcinogénese. Por outro lado, o outcome do tratamento é altamente influenciado por todos os processos celulares envolvidos na resposta aos danos no DNA.

Plasmatic miR-210, miR-221 and miR-1233 profile: potential liquid biopsies candidates for renal cell carcinoma

Authors and Affiliations: Francisca Dias1,2,3, Ana Luísa Teixeira1,2, Marta Ferreira4, Bárbara Adem1,5, Nuno Bastos1,5, Joana Vieria6, Mara Fernandes1,2,5, Maria Inês Sequeira4, Joaquina Maurício4, Francisco Lobo7, António Morais7, Jorge Oliveira7, Klaas Kok8 and Rui Medeiros1,2,5,9

Níveis circulantes de miR-210, miR-221 e miR-1233 como potenciais biomarcadores úteis em biopsias líquidas no Carcinoma de Células Renais

O Carcinoma de Células Renais (CCR) é a neoplasia de urologia mais letal e representa um desafio para os clínicos, uma vez que a falta de testes de screening e monitorização da doença contribui para o facto de um terço dos doentes apresentarem doença metastática no momento do diagnóstico. Durante o desenvolvimento e progressão tumoral, as células neoplásicas são capazes de manipular o seu microambiente através da libertação de várias moléculas, nas quais se incluem os microRNAs (miRNAs).

Predictive or prognostic factors in acute myeloid leukemia

Acute myeloid leukemia (AML) is a malignant condition with hematopoietic stem cell origin. Citogenetic alterations identified at diagnosis are the most studied prognostic factors and they define risk scores published by international working groups, such as SWOG (Southwestern Oncology Group). The definition of prognostic factors is crucial for the adequate treatment of this condition, with therapeutic implications.

Factores preditivos ou de prognóstico na Leucemia mieloide aguda

A Leucemia mieloide aguda (LMA) é uma patologia oncológica maligna com origem na célula mãe hematopoiética. As alterações genéticas identificadas ao diagnóstico são os factores de prognóstico mais estudados nesta patologia, existindo escalas de risco definidas por grupos de trabalho internacionais, como é exemplo o grupo SWOG (Southwestern Oncology Group) baseadas nestas alteraçoes. A definição de factores de prognóstico é crucial para o tratamento adequado desta patologia, tendo implicações terapêuticas.

Combined influence of EGF+61G>A and TGFB+869T>C functional polymorphisms in renal cell carcinoma progression and overall survival: the link to plasma circulating miR-7 and miR-221/222 expression

Authors and Affiliations:

Ana L Teixeira 1,2,3, Francisca Dias 1,2,3, Marta Ferreira 4, Mónica Gomes 1,2,3, Juliana I Santos 1,2, Francisco Lobo 5, Joaquina Maurício 4, José Carlos Machado 6,7, Rui Medeiros 1,2,3,8

1 Molecular Oncology Group & Virology Pathology, Portuguese Institute of Oncology of Porto, Porto, Portugal

2 Abel Salazar Institute for the Biomedical Sciences (ICBAS) of University of Porto, Porto, Portugal

Efeito sinérgico dos polimorfismos genéticos EGF+61G>A e TGFB+869T>C no desenvolvimento/progressão do carcinoma de células renais: impacto nos níveis circulantes dos microRNAs-7, -221 e -222

O carcinoma de células renais (CCR) é um emergente problema de saúde a nível mundial em consequência da sua elevada taxa de mortalidade, apresentando um comportamento biológico heterogéneo. Este comportamento poderá ser consequência de desequilíbrios no microambiente celular induzidos por polimorfismos genéticos funcionais responsáveis por diferente biodisponibilidade dos fatores de crescimento EGF e TGFβ1, centrais na ativação de cascatas de sinalização envolvidas na proliferação, angiogénese e invasão celular.