Sara Monteiro-Reis

envie a um amigo share this

New epigenetic biomarkers for the detection of bladder cancer in urine


Sara Monteiro-Reis (1), Ana Blanca (2), Joana Tedim-Moreira (1), Isa Carneiro (1,3), Diana Montezuma (1,3), Paula Monteiro (1,3), Jorge Oliveira (4), Luís Antunes (5), Rui Henrique (1,2,6), António Lopez-Beltran (7,8) e Carmen Jerónimo (1,6)

(1) Grupo de Epigenética e Biologia do Cancro – Centro de Investigação (CI-IPOP), Instituto Português de Oncologia do Porto Francisco Gentil EPE (IPO Porto), e Porto Comprehensive Cancer Center (P.CCC), Porto, Portugal;

Novos biomarcadores epigenéticos para deteção de cancro da bexiga em urina

Investigadores do Grupo de Epigenética e Biologia do Cancro do Centro de Investigação do IPO do Porto e da Universidade de Córdoba, em Espanha, publicaram recentemente na revista internacional Journal of Clinical Medicine os resultados de um dos seus mais recentes trabalhos, onde descrevem o desempenho de um novo teste não-invasivo que poderá ajudar na identificação de casos de cancro da bexiga numa população com outras patologias urinárias.

Methylation of three genes allows detection of upper urothelial tumours


Sara Monteiro-Reis (a,b), Luís Leça (c), Mafalda Almeida (a,b), Luís Antunes (d), Paula Monteiro (c), Paula C. Dias (c), António Morais (e), Jorge Oliveira (e), Rui Henrique (a,c,f,#), Carmen Jerónimo (a,b,f,#)

A metilação de três genes permite a detecção de tumores do urotélio superior

Globalmente, os carcinomas uroteliais representam o quarto tipo de neoplasia mais comum, após os tumores da próstata (ou mama), pulmão e colorectais, com cerca de 260 mil novos casos diagnosticados anualmente a nível mundial. Destes, os Carcinomas Uroteliais do Trato Urinário Superior (UTUC, i.e., com origem no bacinete e ureteres), devido à sua origem e localização, são particularmente susceptíveis de invadir as estruturas adjacentes, tendo assim um maior potencial de agressividade.