Cancro do colo do útero e infecção por HPV: investigação terapêutica em andamento para combater a ação das oncoproteínas E6 e E7

envie a um amigo share this

Cancro do colo do útero e infecção por HPV: investigação terapêutica em andamento para combater a ação das oncoproteínas E6 e E7

Quarta, 18.12.2019

Nos últimos anos, a equipa de investigação de Ângela Sousa tem-se focado no desenvolvimento de estratégias biotecnológicas com potencial terapêutico no tratamento de cancro do colo do útero. O desenvolvimento desta doença está fortemente associado à infeção pelo Vírus do Papiloma Humano (HPV), sendo que este último é responsável pela produção das oncoproteínas E6 e E7. Estas proteínas têm a capacidade de interferir com os mecanismos de regulação celular potenciados por proteínas supressoras de tumor, como por exemplo as proteínas p53 e pRB.  Assim, tendo em conta os diferentes avanços científicos nos últimos anos, revelou-se importante fazer uma revisão bibliográfica do estado atual da investigação que tem vindo a ser desenvolvida na área da biotecnologia para o tratamento do cancro do colo do útero através do combate da ação das oncoproteínas do HPV. Esta revisão, para além de contextualizar o leitor relativamente ao desenvolvimento do cancro do colo do útero e atuais tratamentos disponíveis, aborda desde as vacinas de DNA, à terapia génica ou ao silenciamento de genes, apresentando as suas vantagens e desvantagens.

 

Autores e Afiliações:

Ana Margarida Almeida, João António Queiroz, Fani Sousa e Ângela Sousa

CICS-UBI - Centro de Investigação em Ciências da Saúde, Universidade da Beira Interior, Av. Infante D. Henrique, 6200-506 Covilhã, Portugal

 

Abstract:

Cervical cancer is the fourth most common cancer among women worldwide and its development is mainly associated with human papillomavirus infection, a highly sexually transmissible virus. The expression of E6 and E7 viral oncoproteins deregulates cell repairing mechanisms through impairment of tumor suppressor protein functions, such as p53 or retinoblastoma protein. Although the implementation of new preventive vaccines has decreased the infection rate and cervical cancer progression, there are still many women who are affected by this pathology. Nowadays, the main treatment often requires the use of invasive techniques. From well-established strategies, like DNA vaccines and gene therapy, to innovative gene silencing technologies; different methodologies are currently under scrutiny that target the E6 and E7 oncoproteins and/or their modes of action.

 

Revista: Drug Discovery Today

 

Link: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1359644619303101?via%3Dihub